A Organizaçao

                                                     A Organizaçao


Embora secreta, a Organização é normalmente contactada por cidades ou vilas (ou vice-versa) atacadas por Youmas, e, em resposta, despacha um número apropriado de Claymores para eliminar o(s) alvo(os). Sendo a missão bem sucedida, a organização manda um agente trajado de preto para coletar a enorme gratificação pelos seus serviços. Uma cidade que não pagar a organização não receberá mais assistência da tal, e ficará a mercê dos Youmas (normalmente, o conhecimento do não-pagamento é público, e chega às mãos dos Youmas, que massacram a vila em um ataque devastador, sem deixar um único sobrevivente). É insinuado em alguns lugares que a própria Organização informa aos Youmas que tal cidade não está mais sob a proteção dos Claymores. A Organização é exigente e severa quanto a atuação de suas guerreiras; híbridos que quebrarem as regras (por exemplo, matar um humano, mesmo que acidentalmente ou para proteger outros) serão caçados pelos seus companheiros. Claymores que causarem problemas ou que criam suspeitas de estar na beira do "Despertar" são enviadas a missões suicidas sem o seu conhecimento.


A Verdade por trás da Organização


Mais adiante é dado a entender a verdadeira intenção da Organização. As guerreiras híbridas vivem em uma ilha que é um laboratório utilizado para desenvolver poderosos guerreiros capazes de controlar seus poderes de Youma. Todavia, as híbridas, assim como as populações de humanos, Youmas e até mesmo os Kakuseishas pensam que esse tal "continente" é tudo o que existe, sendo que é apenas uma pequena porção de terra comparado ao verdadeiro grande continente.
Nesse grande continente há dois povos em guerra. Um deles aliou-se ao clã dos dragões, monstros enormes, mas inteligentes e cooperativos, resultando numa enorme vantagem sobre a outra. Esta, por sua vez, contra-atacou criando os Youmas, monstros matadores de homens, porém incontroláveis. Mais adiante criou os primeiros híbridos do sexo masculino que podiam lutar contra os chamados dragões, mas perdiam o controle facilmente e não diferenciavam amigos de inimigos. Eram então levados até o meio das tropas inimigas onde despertavam e lutavam até a morte.
Contudo, esse despertar era algo difícil de se controlar e vários acidentes aconteciam. Pesquisas revelaram que as mulheres tinham um maior controle sobre o seu despertar, então tentaram criar guerreiras que seriam poderosas sem a necessidade de despertar na ilha onde a história se passa, onde também foram feitos seus últimos guerreiros masculinos que falharam ao controlar o despertar. Guerreiras como a Clare e suas companheiras que caíram no norte, têm a habilidade de reverter a transformação em Kakuseisha, mesmo que dificilmente. Ao perceber isso, um espião do exército inimigo infiltrado na Organização as fazia irem para missões suicidas na esperança de que essas guerreiras semi-despertadas morressem e não se tornassem uma nova arma de guerra nas mãos da Organização. Ele fornece ajuda e informações às guerreiras contra a Organização, mesmo querendo que elas morram por serem armas em potencial. As semi-despertadas seriam como a Alicia sem Beth, a arma perfeita, por isso ele deseja tanto que tais guerreiras morram e não caiam nas mãos da Organização.
Os humanos nessa ilha são mero alimento aos Youmas e Kakuseishas experimentais, e esses inimigos que a própria Organização criou junto as suas guerreiras que despertaram servem apenas para testar as habilidades delas. A Organização concluiu com sucesso seu projeto Alicia, uma guerreira que podia se transformar completamente em Kakuseisha e não perder o controle ou a consciência humana com a ajuda de sua irmã gêmea, Beth, que controla seu youki. Alicia seria a arma perfeita se não fosse por Beth, que é seu ponto fraco por ficar vulnerável em batalha ao controlar Alicia. O fato de Beth ficar indefesa durante a luta ocasionou sua morte e a de sua irmã pelas mãos de Priscilla. A Organização estaria quase pronta para enfrentar o clã dos dragões, mas tem que enfrentar ao mesmo tempo os seres que ela mesma criou e as guerreiras que a traíram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário